Inovação mundial: A Bosch cria um mapa
que usa sinais de radar para
condução automatizada

Colaboração bem-sucedida com a TomTom

GPS TomTom

Em colaboração com a TomTom, a Bosch criou um mapa usando sinais de radar para condução automatizada.

  • Espera-se que, no máximo até 2020, os veículos comecem a fornecer dados para a assinatura de radar em vias públicas na Europa e nos EUA;

  • “A assinatura de radar em vias públicas permitirá que veículos automatizados determinem suas localizações em todos os momentos de maneira confiável”, diz Hoheisel, membro da direção da Bosch;

  • A assinatura de radar em vias públicas é compatível com todos os formatos de mapa convencionais.

Sinais de radar criam mapas precisos

A Bosch e a fornecedora de informações de dados de navegação e mapas holandesa TomTom criaram uma revolução no desenvolvimento de mapas de alta resolução para condução automatizada. A fornecedora de tecnologias e serviços tornou-se a primeira no mundo a criar uma camada de localização usando sinais de radar, que será indispensável para mapas desse tipo. Até então, dados de vídeo têm sido usado para este propósito. A “assinatura de radar em vias públicas” é feita de bilhões de pontos de reflexão individuais. Eles são formados em qualquer lugar atingido pelos sinais do radar, por exemplo, em guard rails ou sinalizações de estrada, e reproduzem o curso de uma via. Veículos automatizados podem usar o mapa para determinar sua localização exata em uma pista, com variação de centímetros.

“A assinatura de radar em vias públicas é um marco na busca pela condução automatizada. Ela permitirá que veículos automatizados determinem suas localizações em todos os momentos de maneira confiável,” diz Dirk Hoheisel, membro da direção da Bosch. A grande vantagem da assinatura de radar em vias públicas é sua robustez: ao contrário de mapas, que contam exclusivamente com dados de vídeo para a localização de veículos, essa assinatura também funciona de maneira confiável à noite e em condições de baixa visibilidade. Além disso, a assinatura de radar em vias públicas da Bosch transmite apenas 5 Kbytes de dados a uma nuvem por quilômetro, volume que é duplicado no uso de mapa de vídeo. Espera-se que, no máximo até 2020, os veículos comecem a fornecer dados para a assinatura de radar em vias públicas na Europa e nos EUA.

A Bosch e a TomTom têm colaborado desde 2015

“Estamos bastante satisfeitos em poder introduzir dados de localização complementar na forma de assinatura de radar em vias públicas em parceria com a Bosch. Em todos os aspectos, isso fortalecerá consideravelmente a autolocalização de veículos automatizados”, diz Harold Goddjin, CEO da TomTom. As duas empresas têm trabalhado juntas intensamente no desenvolvimento da assinatura de radar em vias públicas e na sua integração ao mapa geral de alta resolução da TomTom desde o início da colaboração, em julho de 2015. A Bosch é líder mundial de mercado no campo de sensores de radar com tecnologia de 77 GHz e alcances de detecção de até 250 metros. Em comparação, os sensores de vídeo têm um alcance de detecção máximo de 150 metros. O principal desafio era encontrar uma maneira de adaptar os sensores de radar existentes a esta situação.

Quando utilizados em um sistema de assistência ao condutor, como o de frenagem de emergência ou de controle de velocidade de cruzeiro (ACC), os sensores detectam objetos móveis. Porém, para gerar a assinatura de radar em vias públicas, eles também precisam poder detectar objetos estáticos, o que significa que os sensores de radar existentes tiveram que ser modificados. A próxima geração de sensores de radar da Bosch poderá fornecer os dados necessários para a assinatura de radar em vias públicas. “Os carros que chegarem ao mercado nos próximos anos com as funções de assistência futuras rodarão o mapa para os veículos automatizados do futuro”, diz Hoheisel.

Um milhão de veículos manterão o mapa de alta resolução atualizado

Os mapas de alta resolução são essenciais para a condução automatizada e fornecem informações que vão além da área que os sensores conseguem monitorar. Ao contrário dos mapas de dispositivos de navegação atuais, eles são feitos de um número de camadas sobrepostas.

Camada de localização: Um veículo automatizado pode determinar a sua posição em uma pista usando uma camada de localização constituída da assinatura de radar da Bosch e de um mapa de localização de vídeo adicional. Ele compara as informações recebidas sobre objetos pelos sensores de área circundante usando as informações correspondentes da camada de localização. Dessa forma, o veículo pode determinar sua posição em relação a esses objetos.

Camada de planejamento: A camada de planejamento é usada para calcular manobras individuais durante a condução automatizada (planejamento de trajetória). A camada de planejamento também contém informações sobre o curso da estrada, sinais de tráfego e limites de velocidade, bem como curvas e desnível. Um veículo automatizado pode usar a camada de planejamento para, por exemplo, decidir quando deve trocar de faixa.

Camada dinâmica: Informações sobre quaisquer situações de mudança de tráfego rápida, como engarrafamentos, obras e riscos ou vagas de estacionamento disponíveis, são armazenadas na camada dinâmica.

Atualizações de mapa em tempo real

Cada uma dessas camadas de um mapa de alta resolução para condução automatizada precisa ser atualizada periodicamente; a camada dinâmica, é atualizada em tempo real. “Atualmente, calculamos a necessidade de frotas de cerca de um milhão de veículos para autoestradas da Europa, América do Norte e Ásia-Pacífico, para manter nosso mapa de alta resolução atualizado”, diz Hoheisel. Os dados atuais de cada uma das camadas serão gerados pelos sensores de bordo dos veículos enquanto estes estiverem dirigindo.

Caixas de comunicação, como a Unidade de Controle de Conectividade da Bosch, transmitirão os dados dos sensores de radar do veículo para a nuvem dos fabricantes e, então, para a nuvem de IoT da Bosch. A Bosch usará esses dados para criar a assinatura de radar em estrada compatível com todos os formatos de mapa convencionais. As responsabilidades da TomTom incluirão a integração da assinatura de radar em vias públicas no mapa geral e a sua distribuição.